quinta-feira, janeiro 07, 2010



Sou muito desligada, então no que toca a aparências... aqueles que me conhecem sabem que é verdade... sempre andei como quis, bonés e roupa que não condizia caracterizavam-me. Tenho 22 anos e não sei aplicar um rimel em condições, não pinto as unhas, não uso brincos nem pulseiras a não ser aquelas dos desejos e uma que tem valor sentimental... se tenho orgulho nisso? Tenho. Nunca tive problemas nenhuns. A famelga tem vindo a dizer que é só uma fase (isto há anos!), ainda hoje não desistem e a minha mãe morre de certeza se eu lhe confessar que nunca mais vou usar sapatos altos (usei uma ou duas vezes em ocasiões especiais, taquinho não muito alto). Epá, perdoem-me por achar ridicula essa pressão social, perdoem-me por não me entusismar com os saldos agora, neste mês... bom, não sou assiiiiim tão radical, acho que a aparência é importante, claro, mas não o mais importante...


PS.: Este post é também para me lembrar disso, já que últimamente tenho tido umas tendências estranhas que nunca tive... espero que passe depressa...

2 comentários:

Fuschia disse...

Eu tenho 27, não faço ponta de ideia de como uma gaja se deve maquilhar, nunca uso saltos altos, porque também lá está. não sei (mesmo) andar com aquilo. E pintei o cabelo pela primeira vez este ano. Se o teu "estilo" é não ligares nenhuma a moda, isso tem a sua piada à sua maneira, se for realmente uma coisa sincera.

Ana disse...

"nunca digas nunca!"...também sofro do síndrome anti-saltos (gosto de ver as mulheres de salto, mas não concordo com o que diz a minha avozinha - "sofre Rita para seres bonita!"), não consigo pintar as unhas sem que pareça ter sido feito pelo meu primo de 3 aninhos e não me sei maquilhar! Destas 2 últimas até tenho pena, que de vez em quando até gosto:) (É bom ter a minha irmã como companheira de casa hehe) Eu acho que cada vez mais, está na moda a individualidade. E tu tens a tua e está evidente no teu estilo! Acho que é só e apenas isso que interessa! Estão na moda os padrões bichezas e disso, Deus me livre e guarde! Mas não é por isso que deixo de gostar dos saldos, daquela fase final de tops a 3euros, porque uma pessoa tem que andar vestidinha (ainda bem!) e interessa que agrade apenas a nós mesmos. Isto parece uma catrefada de balelas, mas é o que penso. Ah! E as tendências estranhas acho que fazem apenas jus ao "nunca digas nunca!", se crescemos porque não hão-de os nossos gostos crescer também? Aqui a mulher dos ténis comprou umas botas em saldos (rasas, quase pé no chão, mas botas!), a minha mãe até ficou com a lagrimita no olho de tão orgulhosa:P